Um espaço para reinventar Portugal como nação de todo o Mundo, que estabeleça pontes, mediações e diálogos entre todos os povos, culturas e civilizações e promova os valores mais universalistas, conforme o símbolo da Esfera Armilar. Há que visar o melhor possível para todos, uma cultura da paz, da compreensão e da fraternidade à escala planetária, orientada não só para o bem da espécie humana, mas também para a preservação da natureza e o bem-estar de todas as formas de vida sencientes.

"Nós, Portugal, o poder ser"

- Fernando Pessoa, Mensagem.

O desinteresse das pessoas pela vida dos Estados corresponde ao dos Estados pela vida das pessoas (e à "vida" desinteressante dos Estados...)

3 comentários:

David Amaral disse...

É desconcertante pensar na magnitude dessa relação...
Como é possível que grande parte dos indivíduos se sente confortável ao relegar o seu próprio poder para melhorar as coisas?

Laura disse...

Grande parte dos indivíduos nasceu e não largou o umbigo.

Paulo Borges disse...

Laura, esse é um belo e profundo aforismo!

Enviar um comentário

O desinteresse das pessoas pela vida dos Estados corresponde ao dos Estados pela vida das pessoas (e à "vida" desinteressante dos Estados...)

3 comentários:

David Amaral disse...

É desconcertante pensar na magnitude dessa relação...
Como é possível que grande parte dos indivíduos se sente confortável ao relegar o seu próprio poder para melhorar as coisas?

Laura disse...

Grande parte dos indivíduos nasceu e não largou o umbigo.

Paulo Borges disse...

Laura, esse é um belo e profundo aforismo!

Enviar um comentário