Um espaço para reinventar Portugal como nação de todo o Mundo, que estabeleça pontes, mediações e diálogos entre todos os povos, culturas e civilizações e promova os valores mais universalistas, conforme o símbolo da Esfera Armilar. Há que visar o melhor possível para todos, uma cultura da paz, da compreensão e da fraternidade à escala planetária, orientada não só para o bem da espécie humana, mas também para a preservação da natureza e o bem-estar de todas as formas de vida sencientes.

"Nós, Portugal, o poder ser"

- Fernando Pessoa, Mensagem.

"As renováveis na economia"

"Os resultados do estudo "Impacto Macroeconómico do Sector das Energias Renováveis em Portugal", apresentados pela Associação de Energias Renováveis (APREN) e pela consultora Deloitte, evidenciam a importância da dimensão económica, social e ambiental deste ramo de actividade, com significativos impactes no Produto Interno Bruto (PIB) e no emprego gerado, na diminuição das emissões de CO2 e na reduçao da dependência energética nacional. O mesmo estudo estima que em 2015 a contribuição do sector para o PIB rondrá os quatro milhões de euros (o dobro do que contribuiu em 2008)."
in "Notícias Magazine", 13 Dez 2009

2 comentários:

Paulo Borges disse...

Há que aproveitar esta imensa potencialidade que o nosso país tem. Devíamos ser exemplo para o mundo nestes domínios.

David Amaral disse...

Eu creio que um projecto de futuro para Portugal pode passar por uma indústria de energias renováveis. Centenas de cientistas gostaria se ver os seus projectos realizados em Portugal. É necessário efectuar um estudo económico e de recursos e tecnologias ,em discussão publica e por especialistas.
Sem dúvida podíamos dar um exemplo ao mundo.

Enviar um comentário

"As renováveis na economia"

"Os resultados do estudo "Impacto Macroeconómico do Sector das Energias Renováveis em Portugal", apresentados pela Associação de Energias Renováveis (APREN) e pela consultora Deloitte, evidenciam a importância da dimensão económica, social e ambiental deste ramo de actividade, com significativos impactes no Produto Interno Bruto (PIB) e no emprego gerado, na diminuição das emissões de CO2 e na reduçao da dependência energética nacional. O mesmo estudo estima que em 2015 a contribuição do sector para o PIB rondrá os quatro milhões de euros (o dobro do que contribuiu em 2008)."
in "Notícias Magazine", 13 Dez 2009

2 comentários:

Paulo Borges disse...

Há que aproveitar esta imensa potencialidade que o nosso país tem. Devíamos ser exemplo para o mundo nestes domínios.

David Amaral disse...

Eu creio que um projecto de futuro para Portugal pode passar por uma indústria de energias renováveis. Centenas de cientistas gostaria se ver os seus projectos realizados em Portugal. É necessário efectuar um estudo económico e de recursos e tecnologias ,em discussão publica e por especialistas.
Sem dúvida podíamos dar um exemplo ao mundo.

Enviar um comentário